O que fazer quando o aluno vai a aula sem o uniforme obrigatório?

O uniforme obrigatório é uma questão polêmica em muitas escolas brasileiras, já que há quem defenda seu uso e quem afirme que o uniforme atrapalha a formação da personalidade do indivíduo. Porém, a questão fica mais séria quando em uma escola na qual o uniforme é obrigatório, um aluno vai para aula sem ele. O que a escola deve fazer e não deve fazer para resolver esta questão?

Nas escolas estaduais, segundo a Lei Nº 3.913 de 14 de novembro de 1983, proíbe-se a obrigatoriedade do uniforme. No entanto, em uma escola privada, tal lei não se aplica e dessa forma a escola pode decidir quanto à obrigatoriedade. Porém, em situações assim, quais são as atitudes que podem ser tomadas pela escola? Continue acompanhando nosso artigo!

Explique as razões da obrigatoriedade

Conversar com as crianças e com os jovens sobre a importância do uso do uniforme e explicar que tal vestimenta pode ser vista como uma forma de identificação de um grupo e como um motivo de orgulho pode ser uma maneira eficiente de melhorar a aceitação a essa regra. Além disso, é importante ressaltar para alunos e familiares como o uniforme pode funcionar como uma garantia de segurança dentro e fora da instituição, além de reduzir consideravelmente as questões de desigualdade social e diferenças entre os alunos, já que todos estarão sempre com roupas padronizadas, não valorizando nem identificando sua renda familiar.

Outra forma de fazer com que os alunos tenham menos resistência ao uso do uniforme é permitindo a personalização de algumas das peças ou disponibilizando camisetas de diferentes tipos ou cores, por exemplo. Há ainda a possibilidade de fazer com que um dia na semana seja diferente, autorizando o uso de calças jeans às sextas-feiras. A escola também pode deixar algumas peças de reserva para emprestar para os alunos que chegarem sem uniforme, mas é preciso garantir que as roupas de empréstimo estejam limpas e que sejam sempre bem guardadas.

Torne a aquisição das peças do uniforme mais acessíveis para as famílias

A escola não deve impedir que uma criança ou um jovem deixe de frequentar a aula por estar sem o uniforme. Essa atitude pode ser vista como uma forma de exclusão em relação ao aluno e a escola estaria colocando a vestimenta acima do aprendizado. Nesses casos, a instituição deve perguntar os motivos de o aluno estar sem o uniforme e, caso aconteça com frequência, comunicar os pais a fim de entender o contexto da situação.

Uma maneira de facilitar esse processo e engajar a família do aluno nessa questão é disponibilizar mais de um local de confecção para a venda das peças, organizar bazares com roupas doadas, além de promover, entre as famílias, a troca dos itens do uniforme que estão em bom estado e que ficaram pequenos nas crianças.

A questão do uso ou não do uniforme deve ser estabelecida unicamente pelos critérios da escola. No entanto, caso exista essa obrigatoriedade, deve haver alguma flexibilidade para que situações desconfortáveis não ocorram para a escola, alunos e família.

Como funciona a questão do uniforme obrigatório em sua escola? Quais são as atitudes tomadas quando um aluno vai para a aula sem a vestimenta? Deixe nos comentários a sua experiência!

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *