Gamificação ou Gamification nas escolas

Gamification: saiba tudo sobre esta técnica

O engajamento dos alunos e sua atenção em sala de aula são preocupações recorrentes na vida de gestores e educadores. No cenário tecnológico atual, em que há diversas opções de distração para as pessoas, prender a atenção do aluno e estimulá-lo a aprender têm sido desafios cada vez maiores para os professores. Mas você já pensou em utilizar a tecnologia a seu favor? Com a Gamification os celulares e tablets viram aliados dos professores e ferramentas fundamentais no processo de aprendizagem.

Se você ainda não conhece a técnica ou não sabe como implementá-la, a Sponte trouxe algumas informações e dicas para aprimorar o ensino em sua escola. Confira.

O que é a Gamification?

Criada pelo programador britânico Nick Pelling, em 2002, esta técnica consiste, basicamente, em utilizar a lógica dos games em diversos contextos para promover engajamento, participação e comprometimento de pessoas e equipes.

A primeira questão que sempre surge ao falar de Gamification é: então vamos criar um jogo? E a resposta é não. Há uma grande diferença entre um game e a gamificação: a finalidade do primeiro é promover a diversão, enquanto que a segunda utiliza elementos do game para motivar as pessoas à ação e promoção do aprendizado.

Entretanto, as semelhanças entre os jogos e a gamificação são muitas, já que a técnica é baseada na lógica dos games. São utilizados, comumente, o sistema de pontuação e recompensa – para incentivar os usuários a se superarem e conseguirem algum prêmio – e também o sistema de fases, incentivando as pessoas a continuarem aprendendo para alcançar um novo nível.

Como a Gamification funciona em sala de aula?

Uma das apostas da educação no século 21,  a gamificação tem um potencial imenso como: promover nos alunos o engajamento, a colaboração, a curiosidade, o aprendizado pelos erros, etc.

Há muitas opções para o uso deste conceito em sala de aula: a escola pode se valer do uso de aplicativos, baseados na lógica dos games, criados especificamente para aplicação em ambiente escolar – nesses casos o uso dos smartphones ou tablets pelos alunos se fazem estritamente necessário; ou o professor pode criar um sistema próprio de acordo com a realidade da matéria que ele ministra – as estratégias são diferentes para matemática e história, por exemplo.

O importante é que o método utilizado promova algum tipo de recompensa – como desbloqueio de níveis – e conte com um sistema de pontuação, além de apresentar dificuldades maiores conforme o aluno for avançando nas tarefas.

Por que implementar a Gamification na minha escola?

Usar a estratégia de games na escola permite que o aluno se interesse mais e participe do seu processo de aprendizado de forma ativa, além disso, ela dá mais segurança ao aluno – pois as tarefas são de acordo com nível de conhecimento dele e dão feedbacks imediatos – reforça o espírito de equipe (quando as atividades forem realizadas em grupo) e estimula a busca por mais conhecimento, incitando o aluno a se superar sempre.

Com isso tudo, a escola se aproxima da realidade tecnológica do aluno, utiliza os aparelhos eletrônicos a seu favor e promove maior engajamento e interesse dele nas questões educacionais. Por meio de estratégias de games – com medalhas, desafios e competições – dentro de um contexto que tradicionalmente não faz parte do jogo é possível garantir, de forma extremamente eficaz, a participação e o interesse do aluno em realizar tarefas e promover o próprio aprendizado. Aposte nessa ideia!

Preencha os campos abaixo e receba contato de um de nossos consultores.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *